O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

7 de maio de 2012

Como Funcionam os Cultos nas Igrejas do Ré-Té-Té (PARTE II)



COMO FUNCIONAM OS CULTOS NAS IGREJAS DO RÉ-TÉ-TÉ? (PARTE II)

Rev. Gilson Soares dos Santos

Sabemos que os movimentos pentecostais e neopentecostais têm trazido muitas novidades, em sua maioria, sem base bíblica. O pior de tudo, nesses últimos tempos, surgiu entre os grupos pentecostais e neopentecostais o movimento conhecido como ré-té-té, trazendo consigo comportamentos estranhos, combatidos até mesmo pelos próprios pentecostais. Exemplo claro disto é o texto a seguir, extraído do Livro “Mais erros que os pregadores devem evitar”, de autoria do Pr. Ciro Sanches Zibordi, da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), que revela como funcionam os eventos realizados pelo movimento do “ré-té-té”. Postarei a continuação.

_______________________________________________________________________


Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, que pregues a palavra... com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências. 2 Timóteo 4.1-3

 — Eu declaro aberto esse congresso. Vamos neste momento convidar o nosso grupo de louvor — diz o pastor Joselito Lerante.

O grupo então se posta, e o seu líder e vocalista, o irmão Dan Sá, assume o microfone, ao som de performances isoladas de cada músico, enquanto os coreógrafos permanecem atrás do palco, aguardando o sinal para entrarem.

— Quantos estão alegres? — pergunta Dan Sá, saltitante e sorridente.

Muitos levantam as mãos e dizem "amém", e ele prossegue:

— Nesta tarde já posso sentir o mover de Deus! É tarde de milagres! Aleluiaaaaaa... Uhuuuuu... Tire o pé do chããããão...

Esse foi o sinal para os músicos do grupo começarem a tocar um axé daqueles, acompanhado de uma coreografia bastante animada, levando boa parte da multidão a cantar e a dançar com muita vibração.

Após alguns "louvores", o pastor pede para todos permanecerem em pé para a entrada das bandeiras. A reverência enfim toma conta do ambiente no momento da execução do Hino Nacional, e o culto prossegue...

— Vamos agora convidar as irmãs Ana e Mada para louvarem a Deus — diz o pastor Joselito Lerante.

Depois de apresentarem alguns "corinhos de fogo", em ritmo de forró, Ana e Mada devolvem o microfone ao pastor, que dá continuidade ao congresso...

— Neste momento queremos fazer as apresentações dos visitantes. Já estão conosco alguns preletores de nosso congresso: os pastores José dos Clichês, Eli Cóptero, Joedsnei Lândia, Edson Alto e Antônio Grito. Estamos aguardando a chegada do pastor Caio Riso, que já está na cidade e será o preletor nesta tarde. Como vamos saudá-los? Fiquemos de pé...

— Sois bem-vindos em nome de Jesus e voltem sempre! — brada a multidão.

Feitas as apresentações, o pastor "puxa" o corinho "Visitante seja bem-vindo", enquanto Marionete, surpresa, diz a Títere que não conhece o pregador da tarde. O pastor então chama mais uma vez o grupo de louvor, pedindo a Dan Sá que cante e anime o povo até que o pregador chegue (este pedira para ficar no hotel, ao lado do ginásio, até minutos antes da pregação, mas já estava atrasado em mais de trinta minutos em relação ao horário que combinara com a direção do evento).

— Você está alegre nesta tarde? Então dê um abraço no seu irmão — diz o líder do grupo de louvor. — Nós vamos agora celebrar com júbilo ao Senhor, com tudo o que há em nós. Não permita que o irmão, ao seu lado, fique parado. Assim como Miriã e Davi dançaram, nós vamos fazer isso agora...

O pastor pede para alguém ir buscar o preletor, e os músicos começam a tocar. O grupo de coreografia também entra em ação, e alguns integrantes pulam e levantam as pernas de modo alternado; outros rodopiam no palco, tudo de maneira sincronizada. O público vibra, e o momento preparatório de "louvor" para a pregação estende-se por longos trinta minutos, quando enfim o preletor aparece.

— Agora vamos a um momento muito especial do culto — diz o pastor Joselito Lerante. — É a hora de semearmos. E sabemos que, quando contribuímos para a obra de Deus, estamos plantando no campo material para receber bênçãos materiais e espirituais.

O pastor lê 2 Coríntios 9, ora com o povo e convida a cantora Ana Gita, que já assume o microfone gritando:

— Uhuuuuu... Eu quero ouvir o povo de Deus cantar comigo!

— Uh, uh, uh, uh, uh, uh... — o povo responde, ao som de uma introdução instrumental bem ritmada, e ela inicia a sua performance, dançando e entoando a canção "Restituição para os que semeiam".

No meio da efusiva multidão, o irmão Títere, mesmo confuso, ao ver todos à sua volta gritando e dançando, une-se a Marionete...

Enfim, chega o tão esperado momento. O pastor chama o seu filho, o presbítero Irineu Ófito, para orar. E, quando todos pensam que ele fará isso, ocorre o inesperado. Ansioso para apresentar o seu novo CD de mensagens, Neófito — como é chamado por seu pai — aproveita a oportunidade para fazer uma revelação pra lá de estranha.

— Eu estava orando pela manhã, e Deus me disse que, neste dia, Ele levantaria cem irmãos que comprariam o meu CD. Quantos aqui têm coragem de abençoar o meu ministério? Não resista ao chamamento do Espírito Santo.

Alguns irmãos, como Títere e Marionete, acabam murmurando, porém outros, prontamente dirigem-se à tribuna para adquirir o CD "É muita unção", de Irineu Ófito, que se auto-intitula conferencista internacional... Bem, esse momento comercial dura quase vinte minutos, e o povo, cansado, perde um pouco do ânimo para ouvir a pregação da tarde...

— Olha, Nete, tomara que o culto da noite não seja tão agitado. Eu não imaginava que fosse assim...

— Calma, Tite. Você nem parece que gosta do reteté? As coisas são assim mesmo. É o Espírito Santo quem dirige isso aqui, sabia?

Enquanto eles conversam, Neófito ora e entrega o microfone ao pastor Caio Riso, que, aparentando certa irritação, ironiza:



— Eu pensei que hoje não teríamos pregação, pastor Joselito — risos. — A-le-lu-ia — diz, em tom de deboche.