O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

20 de maio de 2012

O Pastor Gilson Responde Sobre Arminianismo e Calvinismo


O PASTOR GILSON RESPONDE SOBRE A HISTÓRIA DOS CINCO PONTOS DO ARMINIANISMO E DO CALVINISMO

Rev. Gilson Soares dos Santos

          O debate acirrado em torno da salvação do ser humano envolve os cinco pontos do arminianismo e do calvinismo. Muita gente entra no debate sem entender o porquê de tanta controvérsia. O pior, muitos não entendem o fundo histórico da querela entre arminianos e calvinistas.
          Para facilitar a compreensão sobre o assunto e ensinar o tema de forma bem didática, elaborei um “círculo de debates”, em forma de diálogos. São debates e diálogos que tive com alunos, membros da igreja que pastoreei e da igreja que pastoreio, debates com pastores e com curiosos do assunto e até comigo mesmo. Reuni todos em um único diálogo. Os nomes das pessoas são fictícios, mas os questionamentos são verdadeiros.


GAMALIEL: Meu querido Pr. Gilson, todo estudante de teologia tende a cair nas discussões envolvendo Calvino e Armínio. Sei que o tema é de uma profundidade que não cabe num pequeno círculo de debates, mas nos dê algumas orientações sobre a verdadeira história envolvendo os cinco pontos do arminianismo e os cinco pontos do calvinismo. Pode ser?

PR. GILSON: Dentro daquilo que sei, posso responder-lhes.

GAMALIEL: Então, vou começar: Por que Calvino e Armínio viviam discutindo esses pontos a respeito da salvação do ser humano?

PR. GILSON: Bom, prá começar é preciso que uma coisa fique clara: Calvino e Armínio nunca se encontraram para discutir ponto nenhum a respeito da salvação, nem poderiam fazer isto, pois quando o Reformador Calvino morreu, Armínio tinha apenas quatro anos de idade. Impossível haver um debate entre eles.

SALOMÃO: Eu pensava que Calvino e Armínio eram contemporâneos.

PR. GILSON: Na verdade, Calvino nasceu em 1509 e morreu em 1564. Armínio nasceu em 1560 e morreu em 1609. Muita gente pensa que Armínio ensinava seus pontos sobre a salvação e Calvino rebatia-os, e que os dois viviam testando conhecimentos soteriológicos. Isto era impossível, visto que os dois não se conheceram, a diferença de idade não permitiu.

PAULO: Então, de onde vem essa disputa acirrada entre Calvino e Armínio?

PR. GILSON: Nunca houve disputa entre Calvino e Armínio. A disputa vem dos seguidores dos ensinos de Calvino e os seguidores dos ensinos de Armínio.

PAULO: E a ideia dos cinco pontos de cada um, de onde vem?

PR. GILSON: O Professor Holandês Jacob Hermann, cujo sobrenome em latim era Arminius (Por isso Jacó Armínio), foi criado na tradição reformada, mas nutria sérias dúvidas quanto à graça soberana de Deus, pois simpatizava com os ensinos de Erasmo e Pelágio, que pregavam a livre vontade do homem. Após a morte de Armínio (1609), mais ou menos um ano depois, seus discípulos formularam seus ensinos em CINCO PONTOS principais, que ficaram conhecidos como OS CINCO PONTOS DO ARMINIANISMO.

GAMALIEL: Então os CINCO PONTOS do arminianismo foram formulados pelos discípulos de Armínio?

PR. GILSON: Baseados nos ensinos do próprio Armínio. Após a formulação dos CINCO PONTOS os discípulos de Armínio decidiram apresentá-los ao Estado da Holanda. O que eles pretendiam? Desejavam que a Confissão Belga e o Catecismo de Heidelberg fossem substituídos pelos ensinos de Armínio.

SALOMÃO: Parece que li algo a respeito. Eles apresentaram em forma de um protesto, é isto?

PR. GILSON: O documento que eles apresentaram ficou conhecido como “Remonstrance” ou “Representação” ou “Protesto”. 

GAMALIEL: Quais eram os CINCO PONTOS contidos no protesto?

PR. GILSON: Vejamos os CINCO PONTOS doutrinários contidos no protesto:

1 - Deus elege ou reprova na base da fé prevista ou da incredulidade.
2 - Cristo morreu por todos os homens, em geral, e em favor de cada um, em particular, embora somente os que crêem sejam salvos.
3 - Devido à depravação do homem, a graça divina é necessária para a fé ou qualquer boa obra.
4 - Essa graça pode ser resistida.
5 - Se todos os que são verdadeiramente regenerados vão seguramente perseverar na fé é um ponto que necessita de maior investigação.

PAULO: O que aconteceu depois?

PR. GILSON: Foi convocado então o Sínodo de Dort pelos Estados Gerais da Holanda, em 1618, com o propósito de examinar OS CINCO PONTOS DO ARMINIANISMO, à luz das Escrituras Sagradas.

SALOMÃO: Sínodo era formado por quem?

PR. GILSON: Foram convocados 84 Teólogos e 18 Delegados Seculares.

SALOMÃO: Quanto tempo durou?

PR. GILSON: Teve início em 13 de Novembro de 1618 e foi concluído em Maio de 1619. Foram ao todo 154 Sessões.

GAMALIEL: E o resultado?

PR. GILSON: Depois de um exame cuidadoso das doutrinas de Armínio, sempre à luz das Escrituras Sagradas, o Sínodo de Dort concluiu que os pontos de vista de Armínio eram heréticos. O documento final, os Cânones de Dort, foi formulado em 93 artigos, separados em 5 pontos de doutrina. O documento foi assinado por todos os delegados em 23 de Abril de 1619.

PAULO: E os CINCO PONTOS DO CALVINISMO onde entram nessa questão?

PR. GILSON: Vejamos: Os membros do Grande Sínodo de Dort formularam, cuidadosamente, como refutação aos CINCO PONTOS do arminianismo, outros CINCO PONTOS, baseados nas Escrituras, essa refutação ficou conhecida como OS CINCO PONTOS DO CALVINISMO. Os quais, resumidamente, são:

1 – DEPRAVAÇÃO TOTAL. A depravação do homem, como resultado da queda, é total, segundo os calvinistas.
2 – ELEIÇÃO INCONDICIONAL. Para os calvinistas, a eleição está baseada inteiramente na livre vontade de Deus.
3 – EXPIAÇÃO LIMITADA. Os calvinistas crêem que a salvação é somente para os eleitos. Cristo morreu somente pelos eleitos.
4 – GRAÇA IRRESISTÍVEL. Deus agirá de tal maneira que somente os eleitos se voltarão, irresistivelmente, para Cristo.
5 – A PERSEVERANÇA DOS SANTOS. Para os calvinistas, a salvação, por ser dádiva de Deus, nunca pode ser perdida.

SALOMÃO: A partir daí o arminianismo deixou de ser ensinado?

PR. GILSON: Não. De forma alguma. O arminianismo foi posteriormente popularizado pelos irmãos Wesleys (João e Carlos), na Inglaterra, e se tornou depois a base do moderno evangelismo de massas. Hoje está presente nos grupos pentecostais, neo-pentecostais e em muitos grupos tradicionais. Um detalhe curioso, os cinco pontos do calvinismo são conhecidos pelo acróstico TULIP, por isso o símbolo do calvinismo é uma tulipa.

PAULO: Como assim?

PR. GILSON: Vejamos o acróstico soletrado em inglês:

otal Depravity = Depravação Total.

nconditional Election = Eleição Incondicional.

imited Atonement = Expiação Limitada.

rresistible Grace = Irresistível Graça ou Graça Irresistível.

erseverance of the saints = Perseverança dos Santos.

Viram que forma a palavra “TULIP”? Por isso o símbolo dos Cinco Pontos do Calvinismo é uma Tulipa. As Tulipas são plantas que têm folhas que podem ser oblongas, ovais ou lanceoladas. São originárias da Turquia e foram levadas para a Holanda em 1560.

GAMALIEL: Vai nos recomendar algum livro para leitura?

PR. GILSON: Sim. Recomendo, para um entendimento melhor sobre os cinco pontos do arminianismo e do calvinismo, o Livro TULIP, de Duane Edward Spencer, Tradução de Sabatini Lalli, Casa Editora Presbiteriana. Nem sei se ainda vendem este livro. Mas é possível encontrá-lo. Ficamos por aqui, pois nosso propósito era apenas uma orientação sobre o plano de fundo histórico dos Cinco Pontos do Arminianismo e do Calvinismo. Deus vos abençoe!