O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

21 de março de 2015

Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, uma igreja "pra frente", deixando Jesus pra trás


IGREJA PRESBITERIANA DOS ESTADOS UNIDOS, UMA IGREJA “PRA FRENTE”, DEIXANDO JESUS PARA TRÁS

Pr. Gilson Soares dos Santos

     Recebi com muita tristeza e angústia a notícia de que a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos, no propósito de ser uma igreja “pra frente”, deu mais um passo para trás. Primeiro, ela aprovou a ordenação de homossexuais (abertamente gays ou lésbicas) ao ministério. Agora, aprovou o casamento homossexual.
     É exatamente isto que chamo de uma “igreja pra frente” que vai deixando Jesus para trás. É uma igreja que provou ultrapassar a doutrina de Cristo. O apóstolo João já exortava a respeito disto: “Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus.” (II João 1.9).
     Não sei a quem a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA), a maior denominação presbiteriana, uma igreja com quase dois milhões de fiéis, está tentando agradar. A agenda desta igreja é recheada de temas políticos e sociais, tais como, direitos humanos, feminismo, aborto e homossexualismo. Esta igreja vem ouvindo a voz do mundo e, no desejo de ser uma igreja que avança, tem ultrapassado a doutrina de Cristo.
     Vale lembrar que a Igreja Presbiteriana do Brasil veio dessa Igreja Americana, pois o fundador do presbiterianismo no Brasil, o Rev. Ashbel Green Simonton (1833-1867), veio dessa igreja (vide: http://www.mackenzie.br/7102.html. Acesso em 20/03/2015). Porém, é mais importante destacar que há décadas que a IPB (Igreja Presbiteriana do Brasil) se afastou dessa polêmica denominação, conforme afirma o Rev. Augustus Nocodemus Lopes: Como é sabido de todos, a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) não tem nenhum relacionamento com esta “igreja” americana, da qual se desligou faz décadas por causa das posturas liberais da mesma, muito antes dela aprovar o casamento gay. A PCUSA é uma denominação liberal que já abandonou faz tempo os principais pontos da Reforma, como a autoridade e infalibilidade das Escrituras.”. Diz Nicodemus em seu blog “o tempora, o mores” (http://tempora-mores.blogspot.com.br: Acesso em 20/03/2015.).
     É redundante dizer que isto é cumprimento das Escrituras, pois é dizer o óbvio. Mas o que quero externar é a tristeza que sinto com relação a algumas igrejas históricas que estão degringolando em suas doutrinas e práticas. Sinto tristeza em saber que uma igreja que “gerou” missionários, do quilate do Rev. Simonton, está caindo vertiginosamente em sua ortodoxia (doutrina correta) e ortopraxia (prática correta).
     Ao mesmo tempo, sou levado a orar ao Todo Poderoso suplicando seu favor sobre as igrejas que ainda continuam firmes no Evangelho da Verdade. Meu sentimento de tristeza me leva a suplicar pela igreja brasileira, pelos congregacionais, pelos batistas, pelos presbiterianos, pelos luteranos, pelos metodistas e por outras igrejas de tradição no evangelho.