O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

15 de julho de 2014

Quem são e o que ensinam os falsos mestres


QUEM SÃO E O QUE ENSINAM OS FALSOS MESTRES
I Timóteo 1.3-7; 4.1-16

Pr. Gilson Soares dos Santos

“3 Quando eu estava de viagem, rumo da Macedônia, te roguei permanecesses ainda em Éfeso para admoestares a certas pessoas, a fim de que não ensinem outra doutrina.
4nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé.
5 Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia.
6 Desviando-se algumas pessoas destas coisas, perderam-se em loquacidades frívolas,
7 pretendendo passar por mestres da lei, não compreendendo, todavia, nem o que dizem, nem os assuntos sobre os quais fazem ousadas asseverações.” (I Tm 1.3-7).

“1 Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios,
2 pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência,
3 que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade;
4 pois tudo o que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável,
5 porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificado.
6 Expondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade.
8 Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser.
9 Fiel é esta palavra e digna de inteira aceitação.
10 Ora, é para esse fim que labutamos e nos esforçamos sobremodo, porquanto temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis.
11 Ordena e ensina estas coisas.
12 Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrario, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza.
13 Até à minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino.
14 Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição de mãos do presbitério.
15 Medita estas coisas e nelas sê diligente, para que o teu progresso a todos seja manifesto.
16 Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes.” (I Timóteo 4).

INTRODUÇÃO

A realidade da igreja brasileira

Não é novidade para ninguém: um verdadeiro vendaval de doutrinas estranhas tem soprado contra a Igreja, principalmente aqui em nosso Brasil.

Esse vendaval de doutrinas falsas tem envolvido muitos crentes. Tem arrastado crentes das igrejas e deixado outros confusos.

Os falsos líderes apresentam suas falsas doutrinas e práticas e tem confundido muita gente.

Na época de Paulo

Na época do apóstolo Paulo, já havia esses falsos mestres e profecias de que nos fins dos tempos se multiplicaria o número deles.

Por isso, o apóstolo dá orientações a Timóteo sobre os falsos mestres.

Nosso objetivo

Queremos, com base nos textos lidos identificarmos:

a)     Quem são e o que ensinam os falsos mestres.
b)    Como combater os falsos ensinos.

I – A AÇÃO DOS FALSOS MESTRES

1.1    – Ensinam outra doutrina (v3)

“3 Quando eu estava de viagem, rumo da Macedônia, te roguei permanecesses ainda em Éfeso para admoestares a certas pessoas, a fim de que não ensinem outra doutrina.”

1.2    – Se ocupam com coisas que não passam de fábulas (v3)

Ainda hoje existem grupos que se dizem cristãos que são fanáticos e envolvidos com coisas que beiram o ridículo, pior que as fábulas.

Desde testemunhos mentirosos à pregações mentirosas e falsas esses pregadores mentem e enganam o povo.

1.3    – Outros só servem para promover discussões teológicos e genealógicas (v4)

Infelizmente, muitos líderes só servem para promover discussões teológicas, nada mais.

São aquelas pessoas que estão preocupadas com uma herança de ensino que em nada contribui para o Reino de Deus.

1.4    – Seus ensinos e práticas não prestam nenhum serviço ao Reino de Deus. (v4)

Muitos líderes vivem ensinando doutrinas e práticas que em nada servem para o crescimento do reino nem em qualidade nem em quantidade.

1.5    – Ensinam coisas que eles mesmos não entendem nada do que ensinam (v7).

Quantos se tornaram verdadeiros “papagaios” apenas repetem aquilo que escutam, mas nem eles mesmos compreendem o que praticam e ensinam.

1.6    – São pessoas que se desviaram da verdade, são apóstatas (I Tm 1.6; 4.1)

Os falsos mestres se desviram da verdade e se envolveram em tagarelice sem importância.

1.7    – A doutrina deles são ensinos de demônios (I Tm 4.1)

Paulo chega a dizer que essas pessoas dão ouvidos a doutrina de demônios, e, certamente ensinam doutrina de demônios.

1.8    – São mentirosos e têm a consciência cauterizada (4.2)

A consciência deles é uma consciência morta.

A consciência não acusa mais sobre nada.

1.9    – Seus ensinos vão contra as coisas que Deus preordenou (4.3-5)

II – COMO COMBATER OS FALSOS ENSINOS

2.1 – Ensinando aos irmãos a se prepararem contra os falsos ensinos (4.6)

2.2 – Ordenando e ensinando a Palavra (4.11).

2.3 – Desenvolvendo o dom que Deus nos deu (4.14).

2.4 – Dedicando-se á leitura da palavra, à exortação e ao ensino (4.13)

2.5 – Tendo cuidado próprio (4.16).

CONCLUSÃO

Tudo quanto está na Palavra de Deus serve de alerta para nós, em nossa época.

É preciso seguir o que diz a Palavra, a fim de estarmos preparados contra os falsos mestres.