O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

26 de fevereiro de 2018

Contextualização ou Ultraje ao Culto: O que fez a Banda Resgate na Oitava Igreja Presbiteriana?

CONTEXTUALIZAÇÃO OU ULTRAJE AO CULTO: O QUE FEZ A BANDA RESGATE NA OITAVA IGREJA PRESBITERIANA?

Pr. Gilson Soares dos Santos

     O culto é a “celebração pública e visível da aliança que temos com Deus”. Acredito plenamente nessa afirmação. Creio e defendo que os principais elementos do Culto são a Bíblia, a Oração, A Música, os Sacramentos e as Ofertas. Em submissão às Escrituras, faço questão de apregoar que Deus é o padrão do Culto. Dou como verdadeiro que a Bíblia é o único livro que normatiza, revela e ensina o modo como Deus deve ser adorado.
      Entretanto, vejo, com muita tristeza, alguns líderes e igrejas tentando contextualizar a forma de adoração ao Senhor. E, nessa busca desenfreada pela contextualização, prevalece o critério humano sobre o que é verdadeiro no culto.
     Digo isto porque, recentemente, assisti a um vídeo no youtube sobre um “culto” na Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte. Naquele “culto” a Banda Resgate resolveu cantar a música “Atirei o pau no gato”. Na verdade, a música é uma versão/paródia feita pelo cantor/humorista Falcão, em cima da parte 2 da canção Another Brick in The Wall, da Banda Pink Floyd. A Banda Resgate, no meio do “culto”, resolve cantar “Atirei o Pau no Gato” e refere-se à música como sendo um hino, chegando a dizer que é um testemunho.
     Escuto as músicas da Banda Resgate, considero o Zé Bruno um excelente intérprete, sou muito edificado com as pregações do Pr. Jeremias Pereira, Pastor Titular da Oitava IPB de Belo Horizonte. Mas tenho que discordar daquele “culto”. Não é um Culto ao Senhor. Ali, o Culto foi ultrajado, corrompido, profanado e se tornou cômico. A música cantada ali poderia até caber num momento de descontração da Banda, numa “Roda de Esclarecedores”, numa recreação de jovens, porém, jamais em um Culto ao Senhor. E, em hipótese alguma, “atirei o pau no gato” é hino.
     Recebi um “print” de uma postagem do Pr. Renato Vargens em sua página no facebook, na qual ele escreve “Isso é mundanismo travestido de um evangelho ‘fashion’ que não tem poder para transformar ninguém”. Também vi e concordo com as palavras do Rev. Ageu Magalhães, da Igreja Presbiteriana de Vila Guarani quando chama de “Profanação, Deboche” o que a Banda Resgate fez. Também tenho que conciliar com o Rev. Ageu quando censura os pastores ali presentes. Pois nenhum deles se levantou, naquele momento, para admitir que aquela apresentação, infelizmente, foi um elemento estranho no culto.
     Não acredito que a Oitava IPB de Belo Horizonte seja uma igreja que ofende a dignidade do Culto ao Senhor. Não acredito que Zé Bruno e a Banda Resgate estejam se desviando da Verdade. Sabemos que a música é um dos elementos do Culto. Mas, vamos admitir: o que aconteceu ali, a partir daquilo que observamos nos Vídeos, foi uma música usada para ultrajar o Verdadeiro Culto ao Senhor.
     “Não podemos inventar elementos de culto. Não nos cabe introduzir no culto invenções humanas, ainda que a pretexto de ser algo prático, de boa intenção, ligado à tradição, ou mesmo algo que todo mundo faz”, nos alerta o Rev. Augustus Nicodemus Lopes, em seu Livro O Culto Segundo Deus.
     Vejam vídeo abaixo, que contém a prédica do Rev. Ageu Magalhães e parte do “Culto-Show” da Banda Resgate, cantando “Atirei o pau no gato”, Na 8ª IPB BH, e tirem suas conclusões.