O Pr. Gilson Soares dos Santos é casado com a Missionária Selma Rodrigues, tendo três filhos: Micaelle, Álef e Michelle. É servo do Senhor Jesus Cristo, chamado com santa vocação. Bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional), Campina Grande/PB; Graduado em Filosofia pela UEPB (Universidade Estadual da Paraíba); Pós-Graduando em Teologia Bíblica pelo CPAJ/Mackenzie (Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper). Professor de Filosofia e Teologia Sistemática no STEC. Professor de Teologia Sistemática no STEMES, em Campina Grande - Paraíba. Pastor do Quadro de Ministros da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (AIECB). Pastoreou a Igreja Evangélica Congregacional de Cuité/PB, durante 15 anos (1993-2008). Atualmente é Pastor Titular da Igreja Evangélica Congregacional em Areia - Paraíba.

13 de junho de 2016

Considerações preliminares sobre Ética Cristã


I – CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES SOBRE ÉTICA CRISTÃ

Pr. Gilson Soares dos Santos

1 – Definindo os termos: Ética e Ética Cristã

            Comecemos com definições de Ética:

            Elinaldo Renovato de Lima, em seu livro “Ética Cristã: Confrontando as questões morais de nosso tempo”, define Ética da seguinte maneira:

“A palavra ética vem do grego, ethos, que significa costume, disposição, hábito. No latim, vem de mos (mores), com o sentido de vontade, costume, uso, regra. [..] A Ética integra os seis sistemas tradicionais da Filosofia, ao lado da Política, da Lógica, da Gnosiologia, da Estética e da Metafísica.”[1].

            Por sua vez, Alderi Souza de Matos, em seu artigo “As bases bíblicas da Ética Cristã”, postado no site da Mackenzie, apresenta o seguinte conceito de Ética:

“A palavra “ética” vem do grego ethos e se refere aos costumes ou práticas que são aprovados por uma cultura. A ética é a ciência da moral ou dos valores e tem a ver com as normas sob as quais o indivíduo e a sociedade vivem. Essas normas podem variar grandemente de uma cultura para outra e dependem da fonte de autoridade que lhes serve de fundamento.”.[2]

            No Livro “Filosofia e Cosmovisão Cristã” J. P. Moreland e William Lane Craig, ao falar sobre uma definição para Ética, nos apresenta o seguinte:

“A ética pode ser entendida como o estudo filosófico da moralidade, a qual se ocupa com nossas crenças e avaliações sobre motivação, atitude, caráter e conduta, e se isto está certo ou errado. Quando um eticista estuda a moralidade, certos conceitos de valor estão em foco: “certo”, “errado”, “bom”, “mau”, “dever”, “obrigação”, “virtuoso”, “censurável” e assim por diante”.[3]

            O ”Compêndio de Filosofia”, organizado por Nicholas Bunnin e Tsui-James, traz um capítulo inteiro tratando sobre Ética, e nele conceitua Ética da maneira como transcrevemos a seguir:

“A ética examina a natureza dos valores morais e a possibilidade de justificar seu uso na apreciação e na orientação de nossas ações, nossa vida e nossas instituições comuns. De maneiras radicalmente diferentes, os filósofos, de Sócrates a Wittgenstein, descobriram na ética uma fonte de profundidade reflexiva filosófica. As virtudes, os princípios e as consequências para o bem estar humano foram propostos como foco mais importante da compreensão ética.”[4].

            Todos os conceitos acima tratam de explicar o que é Ética em seu contexto mais abrangente. É claro que as definições que colocamos aqui estão resumidas, pois sabemos que as obras supracitadas são mais abrangentes no propósito de explicitar o que vem a ser essa disciplina chamada Ética, que é uma ciência normativa que permeia todos os aspectos de nossas vidas, pois, queiramos ou não, todos os dias nos deparamos com julgamentos éticos.

            Agora vejamos a definição para Ética Cristã:

            Comecemos com a explicação de Alderi Souza de Matos sobre Ética Cristã.

“A ética cristã tem elementos distintivos em relação a outros sistemas. O teólogo Emil Brunner declarou que a ética cristã é a ciência da conduta humana que se determina pela conduta divina. Os fundamentos da ética cristã encontram-se nas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento, entendidas como a revelação especial de Deus aos seres humanos.”[5]

            Elinaldo Renovato entende Ética Cristã da seguinte maneira:

“Pode ser entendida como um conjunto de regras de conduta, aceitas pelos cristãos, tendo por fundamento a Palavra de Deus. [...] o certo e o errado devem ter como base a Bíblia Sagrada, considerada como regra de fé e prática”[6].

            Encontramos no site da Mackenzie, um artigo sobre “Os valores da ética”, o qual traz o seguinte entendimento de Ética Cristã:

“A ética cristã, portanto, é o conjunto de valores morais baseados nas Escrituras Sagradas, pelo qual o homem deve regular sua conduta nesse mundo, diante de Deus, do próximo e de si mesmo.”[7]

            Anda dentro das definições preliminares da Ética Cristã, recorremos à formulação que Werner Wiese apresenta sobre Ética Cristã:

“A ética cristã se preocupa com as mesmas questões que a ética social: a preservação da vida, a postura do ser humano diante das leis que regem os Estados, etc. Contudo, a ética cristã (que é para os cristãos) vai além, pois olha para a criação e a sociedade a partir dos valores bíblico-teológicos, procurando colocar esse saber em prática no dia a dia. O crente em Jesus Cristo, como o ser humano que tem dupla cidadania, tem dupla tarefa: conservar e “salvar” a criação!”[8]

2 – A Importância e os valores da Ética Cristã

            Conforme argumenta Alderi Souza de Matos:

“A ética é importante para a vida diária do cristão. A cada momento precisamos tomar decisões que afetam a outros e a nós mesmos. A ética cristã ajuda as pessoas a encarar seus valores e deveres de uma perspectiva correta, a perspectiva de Deus. Ela mostra ao ser humano o quanto está distante dos alvos de Deus para a sua vida, mas o ajuda a progredir em direção esse ideal.”[9].

            Jorge Max da Silva, tratando sobre “A centralidade da ética na vida cristã”, assim expressa:

“Há em nosso país um verdadeiro clamor pela ética, e as mais diversas campanhas lideradas por inúmeras instituições revelam o ponto de saturação a qual a sociedade chegou, principalmente em relação à corrupção em todas as áreas e esferas dos três poderes que dirigem o Estado e a nação brasileira. No entanto é notório que os mesmos cidadãos e a mesma sociedade que reivindicam valores morais dignos para o uso do poder, em suas vidas particulares também não abrem mão da convicção de que os fins justificam os meios. Isso significa que o dia a dia da vida revela que a mentira, a trapaça, a traição, a ganância, etc. estão incrustadas no caráter e conduta dos homens, desmoralizando assim muitos dos que levantam a bandeira da moral e da ética nas instâncias superiores, onde não podem locupletar-se, pois, se pudessem, fariam exatamente o mesmo. [...] Diante do caos moral no qual nossa sociedade e instituições estão mergulhadas, a igreja de Jesus Cristo deveria ser vista como a única moral e eticamente capaz de cumprir o papel profético de denúncia do pecado e de evangelização da nação. [...] Sem boa doutrina não há boa moral. É preciso resgatar o padrão bíblico que une teologia e ética, doutrina e moral, fé e conduta, pois o que Deus uniu o homem jamais deve separar. [...] É mais do que urgente mostrar que somente a sã doutrina, aquela que é de fato salutar, pode produzir uma vida cristã moralmente sadia e digna do Senhor. Logo, enfatizar a doutrina e suas implicações morais é dever de todos aqueles que ministram a Palavra de Deus ao Seu povo”.[10].

            A Ética Cristã é de grande importância e deve estar, perfeitamente, relacionada à doutrina bíblica. Ética Cristã é sinônimo de vida cristã, sendo assim, a dobradinha doutrina e vida cristã é de grande importância.

3 – Diferença entre Ética e Moral

            Ética e Moral são palavras que, na atualidade, são usadas de maneira intercambiáveis, ou seja, as pessoas acabam trocando uma pela outra. R. C. Sproul, em seu livro “Como devo viver neste mundo”, nos traz uma iluminação sobre o assunto. Vejamos o que ele escreve:

O fato de que as duas palavras se tornaram quase sinônimos é um sinal da confusão que permeia o cenário ético moderno. Historicamente, as duas palavras tinham significados bem distintos. Ética vem do termo grego ethos, derivado de uma raiz que significa “estábulo”. E transmitia o sentido de um lugar de habitação, um lugar de estabilidade e permanência. Por outro lado. moralidade vem da palavra mores, que descreve padrões comportamentais de uma sociedade.[11]

            Segundo Sproul, Ética e Moral são duas ciências diferentes. Vejamos como ele continua explanando as diferenças entre ambas:

Ética é uma ciência normativa, que investiga os principais fundamentos que prescrevem obrigações ou “deveres”. Ela se preocupa primariamente com o imperativo e as premissas filosóficas nas quais os imperativos se alicerçam. Moralidade é uma ciência descritiva, que se preocupa com “o que alguém é”. A ética define o que as pessoas devem fazer. A moral descreve o que as pessoas realmente fazem.[12]

            Fica bem definido nas palavras de Sproul que “a ética define o que as pessoas devem fazer. A moral descreve o que as pessoas realmente fazem”.



[1] LIMA, Elinaldo Renovato de. Ética Cristã: Confrontando as Questões Morais do Nosso Tempo. Rio de Janeiro: CPAD. 2006. p.7.
[2] MATOS, Alderi Souza de. As bases Bíblicas da Ética Cristã. in: http://www.mackenzie.br/7153.html, acesso em 15/02/2016.
[3] MORELAND, J. P. CRAIG, William Lane. Filosofia e Cosmovisão Cristã. São Paulo: Vida Nova. 2012. p.483.
[4] BUNNIN, Nicholas. TSUI-JAMES, E. P. (org.) Compêndio de Filosofia. São Paulo: Loyola. 2002. p.197.
[5]  MATOS, Alderi Souza de. As bases Bíblicas da Ética Cristã. in: http://www.mackenzie.br/7153.html, acesso em 15/02/2016.
[6] LIMA, Elinaldo Renovato de. Ética Cristã: Confrontando as Questões Morais do Nosso Tempo. Rio de Janeiro: CPAD. 2006. p.7.
[7] Os Valores da Ética. Encontrado em http://www.mackenzie.br/valores_etica.html, acesso em 15/02/2016.
[8] WIESE, Werner. Ética fundamental: critérios para crer e agir. São Bento do Sul: União Cristã. 2008. p.29.
[9] MATOS, Alderi Souza de. As bases Bíblicas da Ética Cristã. in: http://www.mackenzie.br/7153.html, acesso em 15/02/2016.
[10]  FERREIRA, Franklin. (editor) A Glória da Graça de Deus. São José dos Campos: Fiel. 2012. 563-565.
[11]  SPROUL, R. C. Como Devo Viver Neste Mundo? São José dos Campos: FIEL. 2012. p.11-12.
[12]  Idem. p.12.